fbpx
Escolha uma Página
Empoderamento e Cinema – Jovens Negras no Audiovisual

 

Foto e arte do Projeto

O projeto Empoderamento e Cinema – Jovens Negras no Audiovisual tem como objetivo proporcionar uma visão ampla das diferentes vertentes e possibilidades narrativas e estéticas do cinema, games e projetos interativos, através da elaboração dos projetos audiovisuais e tecnológicos desenvolvidos ao final do projeto e sua produção. O público alvo do projeto são jovens negras com idade entre 18 e 29 anos, estudantes de universidades públicas e moradoras de áreas de vulnerabilidade social. 

 

Todas as atividades oferecidas nos cursos regulares, estão alinhadas ao Projeto Político Pedagógico institucional e baseadas na metodologia de ensino STEAM, que prioriza um processo educacional e formativo onde todos contribuem e participam de forma ativa na construção de um conhecimento coletivo, baseado em competências e habilidades, bem como na construção de um protótipo que visa buscar soluções para problemáticas sociais. 

 

Canal do Youtube no projeto

 

https://www.youtube.com/channel/UCIZLn4sLfsba3gOpamaAR6A

 

Aproximadamente 800 pessoas puderam ver um espetáculo interativo e inovador: a final do Circuito Batalha de Games, no Unicirco Marcos Frota! Entre “jogadas”, pipoca, emoção, trapezistas e palhaços, a plateia foi à loucura com tanta diversificação. Neste domingo sensacional, o Cinema Nosso demonstrou que o jogo é mais uma plataforma para expressar histórias e narrativas mescladas com Educação e Tecnologia.

Na ocasião, dos 36 competidores da Escola NAVE, do Colégio Pedro II (São Cristóvão) e da ONG Luta Pela Paz, 12 foram para final, três times (um de cada instituição), porém, apenas um campeão: “Cotoco”, do Colégio Pedro II. Viva os jogos nacionais!

“O jogo é uma plataforma pra gente expressar nossas histórias, nossas características brasileiras, nossa narrativa, nossa história, nossa mitologia brasileira! O Circuito é um momento de formação de plateia pros jogos nacionais. O game já faz parte do cotidiano da família brasileira. Já está dentro das casas, mas como integrar a família a esse mundo? Quando a gente se propõe a juntar circo e game, a gente traz uma nova plateia que viria pelo circo, mas pode conhecer algumas pílulas de jogos”, esclarece Mércia Britto.


Loninha

Do lado de fora da tenda, em uma lona de circo menor, aconteceu a exposição de jogos nacionais pra aquecer, com demonstração de RPG (Role-playing game) além dos games Astro Pig, Sky Racket e o Drift Spark, que puderam ser degustados antes de as batalhas começarem.


Mulheres no Game

Ana Clara, campeã do circuito, de13 anos, fez toda a diferença com sua etratégia na equipe. A única menina do time, era marinheira de primeira viagem, nunca teve videogame, teve pouco contato com games. Também era mais nova que os demais da sua equipe (com 15 anos). A equipe traçou o que cada jogador faria no navio. E, claro, a animação da torcida também incentivou. Uma das mais animadas, Maria Inêz Belarmino, mãe da Ana, gritava a plenos pulmões: “É minha filha!!”. E Ana retribuiu à altura!

Sobre o jogo

O jogo Sailor Saviors é cooperativo em que quatro jogadores têm que defender um navio de ETs piratas que tentam dominar o mundo. A primeira versão do jogo foi produzida em 48h na Game Jam Plus e acelerado por mais dois meses. Ele foi finalista e ganhador de 2018 da Game Jam Plus na categoria júri popular de Curitiba.

Circuito de Batalhas de Games

O Circuito é uma atividade que faz parte do Projeto Cinema Nosso – Arte, Educação e Tecnologia. A primeira edição aconteceu em 2012 na Caixa Cultural, a segunda, também na Caixa, em 2014. A terceira em 2017 no Imperator. A quarta edição – que trabalhou bem o mote da colaboração – contou ainda com importantes parcerias que recebem também patrocínio da Petrobras, o Unicirco Marcos Frota e a ONG Luta Pela Paz.

Além da disputa, o evento teve objetivo de elucidar os participantes sobre o processo de criação dos games e promover uma discussão a respeito da importância da formação no segmento e sobre o papel da cultura digital no cotidiano. “O Cinema Nosso é uma organização fundada há 18 anos e trabalha com projetos de inovação em audiovisual propondo novas narrativas através das mais diversas plataformas, entre elas os games. Os jogos possuem uma grande importância cultural, pedagógica e econômica. Jogo não é meramente entretenimento. Game é cultura, interatividade, é produção de narrativas sobre identidade, território e pode ser educativo. É uma ferramenta importante para mudar o mundo”, comenta Mércia Britto, diretora do Cinema Nosso.